Estaca escavada moldada in loco tipo Strauss

A estaca escavada moldada in loco tipo Strauss é executada com um equipamento de médio porte compreendendo um tripé, guincho e demais componentes denominados sonda, tubulação ou camisa, soquete ou pilão, funil, chaves e ferros diversos, além de ferramentas menores e outras comuns à construção civil, podendo utilizar motor a diesel ou elétrico trifásico.

Consiste em escavar o solo, com auxílio de água, através de uma sonda contendo válvula ou fundo falso, janela para eliminar o solo retirado, protegendo o furo com uma tubulação de aço removível, até encontrar solo resistente ou a profundidade definida no projeto de fundação.

Em seguida é feito a concretagem, colocado ferros de espera ou anteriormente ferros amarrados a estribos quando o solo e o projeto exigirem, com o necessário apiloamento do concreto, durante a remoção da camisa para garantir que não fique a estaca segmentada, bem como completo preenchimento dos vazios existentes ou ocasionados durante a escavação do solo.

Sua execução se dá por um processo relativamente simples e eficaz, trazendo economia sem desperdício de material.

Suas principais vantagens são:

-possibilidade de execução em solo onde é encontrado lençol freático antes de camada resistente para apoio ou final da estaca;

-reduzida trepidação nas edificações vizinhas à obra;

-atingir profundidade variável entre as estacas, terminando com o necessário comprimento que o solo permita e confirme sua eficiência ao obter a “nega”;

-supera, com facilidade, características geológicas não identificadas na sondagem, haja visto ter-se a informação de alguns pontos da obra e o subsolo poder trazer variações;

-eficácia se necessário executar em solo com escavações ou movimentações anteriores não identificadas em projeto tais como uma fenda, um poço, ou uma vala profunda, aterrado(s);

-flexibilidade, possibilidade de execução da estaca com o comprimento projetado, permitindo cotas de arrasamento abaixo da superfície do terreno;

-pode ser executada em situações onde o equipamento esteja em um nível e a estaca locada em solo com cota inferior e ou até mesmo em talude;

-facilidade de locomoção ou manobra do equipamento dentro da obra;

-confirmação das camadas de solo definidas na sondagem durante o processo de percussão, por meio de retirada de amostras do solo;

-segurança na verificação, durante a perfuração, da presença de corpos estranhos no solo, tais como detritos, matacão e outros, possibilitando a mudança de locação antes da concretagem;

-razoável possibilidade de executar estacas próximo às divisas do terreno, diminuindo assim a excentricidade nos blocos;

-ao utilizar material a granel, não utiliza veículos de grande porte, não necessitando outros guinchos ou guindastes;

-boa versatilidade para locais com acesso limitado em largura e ou altura;

-possibilidade de execução em locais cobertos, com pé direito mínimo de 7 metros; 

-não coloca em risco trabalhadores caso haja presença de gás no subsolo.